Criança pode ter distúrbio do sono?

Olá mamães !!!

Como estão ?

Deixa eu contar um pouco sobre como planejei (um pouco pelo menos) de como seria a vida quando o meu pequeno chegasse. Nem tudo sai como planejamos e nada tem uma regra, tudo é adaptável a cada família.

Desde a gestação eu planejava como seriam as noites de sono depois que tivéssemos um recém nascido em casa.

Com a chegada do bebê tudo muda! Nada mais será como antes na nossa vida e precisamos abrir mão de muitas coisas. E para conseguirmos nos adaptar à essa nova rotina, precisamos estar descansadas (dentro do possível) para cumprir tantas novas tarefas. O sono das mamães também é muito importante para a produção de leite e uma amamentação com sucesso.

Toda criança nasce sem saber o que a espera por aqui e, assim como as habilidades motoras que ela adquire com o passar das semanas, ela também pode e deve aprender a dormir, aprender a diferenciar dia e noite, sonecas e sono noturno.

Um recém nascido dorme em média 16 a 20 horas por dia, praticamente um “come e dorme” (rs), e mamar em livre demanda e permitir que o bebê inicie a sua rotina com orientação da mamãe ou de quem cuida é a melhor opção que podemos fazer.

A rotina do Murilo se iniciou assim que chegamos da maternidade. Chegou dormindo e foi para o seu berço em seu próprio quarto.

E ali eu me vi mãe, responsável por aquele ser humano deitado a poucos metros de mim, responsável por uma vida. Que felicidade imensa nos invade e ao mesmo tempo uma mistura de medo, insegurança e preocupações.

Assim que acordou, resmungando fui até o berço e não o tirei de lá de imediato, fiquei olhando ele tão pequeno e indefeso e tão lindo, verifiquei a fralda e o levei para troca. Em seguida, mamou. E dali foi de 2/2 horas. Às vezes mais, às vezes menos.

Caiu a noite, e por volta das 19 horas, levamos ele para o banho noturno. O ritual do banho foi feito à meia luz, no banheiro, com aquelas luzes de tomada bem aconchegantes. Dali saiu para o quarto onde foi trocado, mamou, arrotou e foi para o berço semi adormecido.

E assim como todas as noites de recém nascidos até os 3 meses que pareciam intermináveis (rs) lá estava eu e papai de 2/2 horas (ou mais, ou menos).

Até que um dia acordei assustada e ao olhar o relógio tinham se passado mais de 5 horas e aquela foi a primeira noite de sono completo do Murilo! Ele dormiu as 20 horas e acordou as 7 da manhã. Foram dias alternados, por vezes acordava a noite para mamar, eu pouco iluminava o quarto apenas com um abajur discreto, mamava e ia para o berço, dias de cólicas (Murilo teve muitas). E assim fomos indo.

A rotina de sono foi sendo orientada em casa e ele se adaptando à ela também. Hoje em dia os horários estão um pouco diferentes do início, até porque ele já esta com 19 meses de vida (1 ano e 7 meses) mas continua nas sonecas de dia, duas horas de manhã e uma hora à tarde, ou só pela manhã, e às 21:00 a noite ele está saindo do banho, tomando sua mamadeira (amamento ainda, mas durante o dia) e vai para o berço onde dali sai apenas as 7:30, 8 horas.

anne

Muitas mamães me dizem que o filho não dorme bem, ou não dorme a noite completa.
Vocês sabiam que bebês e crianças também podem desenvolver distúrbios do sono ?

A parassoníase é um distúrbio do sono que atinge 40% dos bebês. Ele pode ter um sono agitado e acordar durante a madrugada. Bebês mais novos costumam chorar muito e se debater e os maiores podem ficar de pé no berço ou se sentar na cama. Como não conhecemos o que pode estar acontecendo, logo o pegamos, consolamos e oferecemos o peito ou a mamadeira não é ?

Isso pode virar um hábito e atrapalhar o ciclo natural do sono dos pequenos. O Murilo passou a dormir a noite toda por volta dos 3-4 meses de vida, antes disso, eu o retirava do berço SIM, amamentava em livre demanda, mas por várias vezes eu não ia correndo para o quarto dele se ele tinha mamado a menos de 30 minutos. Ele despertava e eu aguardava uns 5 minutos pra ver se ele dormia novamente, e muitas vezes isso acontecia.

Sou totalmente contra a técnica do choro controlado, pois acho que se o bebê chora é porque está necessitando de algo, físico ou emocionalmente falando e deixá-lo chorar não estimula a segurança que queremos que ele tenha para dormir e se consolar com um simples despertar do sono.

Reforço que se ele chorasse mais do que apenas resmungar e conhecendo meu filho, eu soubesse que era fome ou algo que podia estar o incomodando, eu ia até ele.

A insônia pode sim ocorrer nessa fase, característico do bebê ter dificuldade de começar a dormir ou de manter o sono no meio da noite. Arrisco-me a dizer que isso só tem dois motivos:

  • o bebê não aprendeu a dormir. Sim, os bebês aprendem a dormir como aprendem outras habilidades (eu falei isso mais acima =])
  • Ou, o bebê tem insônia comportamental, por falta de disciplina, e faz aquela birra ao ser colocado para dormir no berço ou cama.
  • As rotinas que dificultam o adormecer incluem:
    • o ambiente,
    • o horário ou
    • atividades prévias inadequadas antes do horário de dormir

Se o bebê está ganhando peso adequadamente, recebe todos os nutrientes durante o dia, por volta do sexto mês ele não terá a necessidade de acordar de madrugada para mamar. Caso ele acorde, espere e observe antes de oferecer o peito ou a mamadeira. É preciso que a criança volte a dormir sozinha e, em geral, ela faz isso depois de alguns minutos. Se você chegar o quarto e pior ainda, acender alguma luz, isso irá despertá-lo.

O transtorno alimentar do sono nada mais é do que esse hábito que o bebê adquire quando acorda na madrugada e lhe oferecem alimento.

Fontes:

Site do Bebê
Imagem: Pinterest – Anne Guedes

Massagem infantil. Você sabe quais são os benefícios?

Olá mamães!

Como muitos domingos, hoje é dia de convidada no blog. E uma convidada muito especial e cheia de luz, minha amiga e vizinha Luciana, mãe da Mayumi, de 4 anos.  Ela também acredita na rotina das crianças e tem um ritual adaptado à família dela com a filha.

Para que nossos pequenos tenham um sono tranquilo e descansem adequadamente para um novo dia de brincadeiras, podemos utilizar diversas técnicas de rotina e relaxamento progressivo conforme chega a noite. A Lu escreveu para o Bebê no Berço sobre a massagem infantil.

Realizo no Murilo antes dele dormir e tenho certeza que colabora e muito para o ritual do sono.

Aproveitem o conhecimento que ela deixou para nós aqui!!!

Um beijo,


 

Toda família que tem bebê novinho ou criança, mesmo maiorzinha, conhece bem o cansaço do final de um dia, não é verdade?  Costumo dizer que crianças saudáveis são cheias de vitalidade e energia, uma energia diferente do adulto e não há nada de errado nisto.

Aqui em casa quando eu e meu esposo observamos nossa filha muito parada, molinha ou irritadiça é porque está doente, então, com este pensamento procuramos celebrar quando nossa pequena “apronta” as artes dela, mas claro, dentro do limite e isso cada família vai estabelecer.Muitos pais me perguntam se a massagem pode acalmar as crianças mais hiperativas, e eu respondo que sim, mas isso vai depender de cada um, não adianta ter hábitos desregrados e querer consertar com a massagem ou yoga voltado para crianças, do dia para a noite, mas experiências maravilhosas podem acontecer quando a família inclui na rotina da criança a massagem infantil.

Primeiramente, devemos lembrar que o ato de tocar é um ato de amor, uma troca energética, um momento único que deve ser respeitado e preservado. Por isso, afirmo que vale mais 10 minutos de presença verdadeira do que 1 hora sem presença e com distrações (telefones, TV, preocupações, etc).

Além dos benefícios terapêuticos como:

  • melhora no sono,
  • alívio de cólicas,
  • aumento da imunidade, dentre outros, um grande benefício que o ato de tocar preserva: É O VÍNCULO entre bebê/criança e seus cuidadores (mãe, pai, pais adotivos, avós, babá) ou outra pessoa que tenha um vínculo afetivo com a criança.

Pesquisas comprovam que através de nossas experiências com o toque, ou seja, a presença ou a falta de toque carinhoso nos primeiros anos de vida, pode afetar de forma significativa nosso desenvolvimento físico, emocional e comportamental.

Na natureza, sabemos que os mamíferos lambem com vigor seus filhotes desde o nascimento, e estes (por uma eventual ausência da mãe) com frequência não sobrevivem a essa falta de carinho.O toque carinhoso não exige técnica, mas aprender um método de massagem infantil pode beneficiar e muito a rotina da família como um todo.

Lembrando que carinho e amor nunca é demais.

No maravilhoso mundo da massagem para bebês e crianças, existem vários métodos, mas o que importa mesmo é conhecer um ou dois métodos e literalmente colocar a mão na massa.

Vou falar brevemente de duas técnicas que uso em minha filha até hoje (ela tem 4 anos) uma é a Shantala e a outra “O Toque da Borboleta”.

A Shantala, já famosa aqui no ocidente e conhecida por muitas mamães, é uma arte tradicional de massagem para bebês e crianças. A técnica vem da Índia, e tem fundamentos na milenar medicina Ayurvédica e no Yoga. Está entre os mais antigos e tradicionais conhecimentos de terapias para a infância.

O toque na criança abrange todo o corpo e rostinho.

O outro método chama-se “O Toque da Borboleta” ou Toque Sutil. Trata-se da principal técnica da bioenergética suave e caracteriza-se pelo seu toque delicado e carinhoso, foi introduzida no Brasil na década de 80. O toque percorre todo corpinho e rosto da criança.

Como massoterapeuta consigo passear e brincar com os dois métodos, mas a massagem infantil é algo que qualquer pessoa sem nenhuma experiência pode aprender, aplicar e obter maravilhosos benefícios.

Por isso vou deixar uma dica que tem feito milagre aqui em casa, principalmente na hora de dormir:

  1. Deixe a casa com pouca luz, eu desligo todas as luzes e ascendo um abajur próximo às 21h, assim o estímulo luminoso diminui e a criança começa a ficar sonolenta.
  2.  Depois da rotina de escovar os dentes e colocar o pijama, fazemos a oração do anjinho da guarda, desde que ela nasceu.
  3. Algumas vezes conto histórias infantis com uma lanterna iluminando o livro (ela adora)
  4.  Finalizo com a massagem ou borboletinha como ela gosta de chamar.
  5. Soninho profundo ZZZZZZ…

Essa é a minha rotina, cada um pode criar a sua.

Abaixo deixo a dica de 5 manobras do método “O Toque da Borboleta”. Você deve aplicar na cabeça e rostinho da criança, acalma quase que imediatamente minha pequena e o soninho gostoso vem, pode ser feita na cama antes de dormir com pouca luz ambiente.

Repita no mínimo 3 vezes cada manobra conforme a ilustração:

1.  Tocar toda a cabeça da criança com movimentos circulares suaves.

2.  Deslizar com dois dedos (polegar e médio) das duas mãos, do centro da testa às têmporas.

3.  Colocar as duas mãos no rosto da criança e descer delicadamente até o queixo.

4.  Faça um grande círculo em volta dos olhos com o dedo indicador, iniciando pela sobrancelha, o movimento é bem suave.

5.  Com 2 dedos de cada mão (indicador e médio), deslize suavemente pelo nariz na direção das orelhas.

Luciana Neri  

Consultora em massagem infantil (Shantala e Toque da Borboleta)

Terapeuta Integrativa – Yoga, meditação e massagem para gestantes

Idealizadora do Projeto TOCANDO A VIDA, porque é na infância que formamos

os laços afetivos com a humanidade.

E mail:   lu_neris@yahoo.com.br

Curta nossa página no Face:  https://www.facebook.com/GaiaLuzYoga/

Paz e luz, Gaia.