Qual método de ensino da escola do seu filho ?

Olá mamães !!

Está chegando o fim do ano letivo dos pequenos.

-Você já fez a rematrícula para o próximo ano ?

-Pretende manter a mesma escola ou vão mudar o método de ensino ?

Abaixo esclareço um pouco métodos pedagógicos de ensino, espero que gostem.

1) Logosófico

A Pedagogia Logosófica revela o mundo interno do ser humano e descreve com precisão como está constituído e como funciona em cada uma das etapas da vida: infância, adolescência, juventude e idade adulta. Conhecer a Pedagogia Logosófica é ter acesso a elementos valiosos sobre a inteligência, a sensibilidade, sobre o pensar e o sentir de cada fase da vida.

A base para o trabalho pedagógico são os conceitos originais apresentados pela Logosofia.

Entre os conceitos que fundamentam essa nova linha pedagógica, destacam-se o conceito de vida, de liberdade, de defesas mentais, de pensamentos, de leis universais, de conhecimento de si mesmo, entre tantos outros, aliando-se à totalidade do saber adquirido o aporte precioso oferecido pela sensibilidade humana.

A Pedagogia Logosófica baseia-se em duas forças:

  • no conhecimento e no afeto, considerado este como a expressão mais elevada e consciente do amor, sendo aplicada nos Colégios Logosóficos, que integram o Sistema Logosófico de Educação, com Unidades Educacionais no Brasil, Argentina e Uruguai.

O autor do método foi Carlos Bernardo González Pecotche, pensador e humanista, nasceu em Buenos Aires, Argentina, em 11 de agosto de 1901. Com apenas 29 anos, reagindo contra a rotina dos conhecimentos e sistemas usados para a educação e a formação do ser humano, deu nascimento à Logosofia, ciência de profundo significado humanístico.

2) Freiriana

Nesta pedagogia, baseada nos conceitos de Paulo Freire, os aspectos culturais, sociais e humanos do aluno devem ser levados em consideracao.

Essa postura implica ouvir o aluno para ajudá-lo a construir confiança, para que ele possa entender o mundo por meio do conhecimento.
Segundo Freire, o conhecimento faz sentido para o estudante quando o transforma em um sujeito que pode transformar o mundo.

* Bom senso, humildade, tolerância, respeito, curiosidade são alguns dos princípios defendidos por essa corrente. A educação se torna uma ferramenta para “libertar” o aluno. A pedagogia de Paulo Freire não prevê provas, mas a escola pode ter avaliações.

Imagem: Google

3) Tradicional

Aplicada na maioria das escolas do Brasil e, principalmente, nas escolas laicas, o que predomina é o ensino centrado no professor, que é um transmissor de cultura.

O estudante tem metas a cumprir dentro de determinados prazos, que são verificadas por meio de avaliações periódicas. Quem não atinge a nota mínima necessária no conjunto de avaliações ao longo do ano que está cursando é reprovado e tem de refazê-lo.

É comum que essas escolas usem apostilas e cartilhas, que estabelecem o quanto a criança deve aprender ao longo do ano.

É uma filosofia que valoriza a quantidade de conteúdo ensinada, e as escolas que a adotam são voltadas para o sucesso do aluno em provas como o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e o vestibular.

4) Escola comportamentalista

Nessa pedagogia, o professor tem como tarefa controlar o tempo e as respostas dos alunos, dando-lhes feedback constante.

O aluno é visto como alguém que pode aprender a partir de estímulos, que são recompensados, caso os objetivos sejam alcançados.

A concepção comportamentalista tem foco na técnica, no processo e no material postos em jogo.

O ensino deve ser bem planejado, com materiais instrucionais programados e controlados.

O objetivo é que os resultados possam ser mensurados e que o estudante adquira os comportamentos desejados, moldados segundo necessidades sociais determinadas.

O processo de avaliação é feito por provas, semelhantes às da linha tradicional.

5) Construtivista

Nas instituições que seguem os princípios construtivistas – baseadas na proposta de Jean Piaget – o conhecimento é ativamente construído pelo aluno através de experiências e não passivamente recebido do professor.

Cada estudante é visto como alguém com um tempo único de aprendizado e o trabalho em grupo é valorizado.

Nas escolas construtivistas, são criadas situações em que o estudante é estimulado a pensar e a solucionar problemas propostos.

Também há provas e reprovação nessas instituições.

No construtivismo a principal meta é criar seres capazes de fazer coisas novas e não repetir, simplesmente, o que as outras gerações fizeram.

Seres que sejam criadores, inventores e descobridores.

A segunda meta é formar mentes que tenham condições de criticar e não aceitar tudo que lhes é proposto. Além disso, a teoria de Piaget defende que o professor não deve apenas ensinar, mas, acima de tudo, orientar os alunos para uma aprendizagem autônoma.

6) Montessoriana

“O ensino que está na moda”. É um método criado pela médica italiana Maria Montessori.

Na metodologia montessoriana a criança deve buscar sua autoformação e construção. Os adultos precisam ajudá-la nesse processo, favorecendo o desenvolvimento de indivíduos criativos, independentes, confiantes e com iniciativa.

Na sala de aula, as crianças escolhem as atividades que querem fazer e a atenção deve estar nas tarefas a serem cumpridas.

O professor é um “guia” que remove obstáculos à aprendizagem e isola as dificuldades da criança, respeitando o ritmo de cada aprendiz e sem intervenções indevidas.

As classes têm crianças de idades diferentes e há incentivo para o trabalho em grupo. Todos os estudantes são estimulados da mesma maneira.

Para auxiliar na aprendizagem, Maria Montessori criou vários materiais.

Um dos mais famosos é o Material Dourado, composto por cubos, placas, barras e cubinhos, que têm o objetivo de facilitar o entendimento das operações matemáticas.

Outras características são:

– a disposição circular da sala de aula,

– as prateleiras com jogos pedagógicos acessíveis aos alunos,

– materiais sensoriais que estimulam os sentidos.

Pode ter provas ou não, de acordo com a escola. Quando não há provas, a avaliação é feita a partir dos registros que o professor tem sobre a produção do aluno. No final dos ensinos fundamental e médio pode haver monografia.

Material dourado

7) Tendência democrática

As escolas democráticas são baseadas na Escola Summerhill, que teve origem na Inglaterra, e são consideradas uma crítica à educação tradicional.

A ideia fundamental é a liberdade de escolha dos alunos.

Matemática, por exemplo, pode ser aprendida ao entender como se monta uma bicicleta e essa “lição” pode ter sido sugerida pelo aluno.
Os alunos não são “obrigados” a assistir às aulas obedecendo um cronograma comum, único. Eles escolhem as atividades a fazer de acordo com seus interesses. Para avaliar os alunos, procura-se abolir também lições de casa e provas; a avaliação é feita por sua participação e por trabalhos que podem ser escritos, artísticos etc.

7) Waldorf

Na metodologia de ensino Waldorf, desenvolvida pelo filósofo austríaco Rudolf Steiner, procura-se equilibrar os aspectos cognitivos com o desenvolvimento de habilidades artísticas, musicais, de movimentação e de dramatização.

Considera-se cada aluno como um ser único, que deve ser acompanhado de forma próxima.
O trabalho é feito em três âmbitos do desenvolvimento da criança:

– físico,

– social e,

– individual.

Os alunos são divididos em faixas etárias e não em séries, pois Steiner acreditava que cada idade tem necessidades específicas a serem atendidas.

O aluno estuda com a mesma turma e com o mesmo professor dos 7 aos 14 anos.

Como o ritmo biológico não pode ser alterado, não há repetência.

O método dá igual importância às formações ética, estética e acadêmica.

São aplicados testes e provas em algumas matérias, especialmente no ensino médio, e, em alguns casos, nas últimas séries do ensino fundamental. Mas, a avaliação do aluno também engloba a execução de trabalhos, o grau de dificuldade que o estudante tem com o assunto, o empenho em aprender e o comportamento.
Os pais recebem avaliações trimestrais com a descrição da atitude de seus filhos diante das tarefas solicitadas no período.

No ensino fundamental, o currículo inclui astronomia, meteorologia, jardinagem, artes e trabalhos manuais, como tricô e crochê, além das disciplinas obrigatórias.
No ensino médio, há currículos integrados de humanidades (história, geografia, literatura), de ciências (física, biologia, química, geologia, matemática), de artes e ofícios (com modalidades como tecelagem e encadernação), artes dramáticas, educação física e línguas estrangeiras.

9) Optimist

Esse método de ensino foi proposto pelo Fomento Centros de Enseñanza, uma instituição fundada na Espanha em 1963, por um grupo de pais, profissionais e educadores.

No projeto Optimist desenvolvido para a Educação Infantil (0-6 anos), adota-se o princípio da educação personalizada, idealizada pelo pedagogo espanhol Víctor García Hoz, que respeita o aluno como pessoa singular e com ritmo próprio desde a educação infantil, levando-o a alcançar o máximo de desenvolvimento.
Sua proposta inclui estratégias voltadas para o desenvolvimento completo da criança: corpo, inteligência, afetividade e sociabilidade.

A participação dos pais é muito importante e eles passam por um sistema de formação com o objetivo de ter em casa uma continuidade do que acontece na escola. Os professores também recebem formação específica para adquirir uma percepção educativa refinada.

Fonte:

http://www.capesesp.com.br

http://periodicos.uesb.br/index.php/praxis/article/view/4714

http://www.logosofia.org.br

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s